10 de abril de 2010

MAIS UM ASSALTO! EU LEVEI A MAIOR LARGURA EU!


E eu fui ASSALTADA hoje. Porém, ACREDITEM, eu estou super feliz! FELIZ MESMO! Estava dirigindo o meu carro em direção a minha casa antes do almoço e parei no sinal vermelho, ali perto da Mundurucus com a Nove de Janeiro. O semáforo fechou pra mim que parei do lado esquerdo, perto de uma farmácia. Percebi o barulho dos assaltantes quando os vi empurrando, aos socos, a vidro do carro fazendo sinal e pedindo para que eu abrisse a porta. Mas, antes que eu assim o fizesse, eles forçaram a maçaneta e o carro abriu, pois eu esqueci de travá-lo. Um rapaz entrou e sentou no banco da frente e o outro se aconchegou no banco do carona:

- Fica tranquila, dona, que a gente vai só fazer a faxina e vai sair sem levar o carro. Faz alarde não senão a gente muda de planos!, disse o jovem que estava ao meu lado.

- Não vou reagir se é este o teu medo, pode levar o que quiser - falei tremendo, morta de medo.

- Olha quem é! Olha quem é! Repetiu aos berros o assaltante que estava no banco de trás.
- Tem dinheiro, Jôjo? Me passa só a grana que a gente tá saindo fora!

Ele me reconheceu. O assaltante me reconheceu! Foi, ou é, meu aluno porque me chamou de Jôjo. Me tratou com educação, me deu uns sorrisos e saiu do carro não sei ao certo com quanto, porque eu meti a mão no bolso, tirei o que consegui e dei a eles - que desceram do carro e foram embora deixando no veículo, a minha câmera fotográfica, a minha carteira com cartões e documentos, o celular, o DVD do carro, o carro e a minha vida.

NUNCA FIQUEI TÃO FELIZ DEPOIS DE UM ASSALTO!

Parei num posto de gasolina para me acalmar e tomar uma água. Rezei durante alguns minutos e agora estou escrevendo este texto para agradecer ao meu assaltante por ter me poupado! Ele mora ali na área da Cremação ou “trabalha” por lá, não sei. O certo é que ele poderia ter feito um estrago mas viu que era a Juju e deixou pra lá.

Agradeço a Deus por esse meu jeito meio doido de ser e pela forma simples com que trato as pessoas e os meus alunos, pois é isso que faz de mim a pessoa que sou e faz dos outros serem o que são comigo. Não sei o que ele fez depois que saiu do meu carro, se foi pra casa ou assaltou uma outra pessoa, só sei que, se ele estiver disposto a estudar pra sair dessa vida eu banco os seus estudos.

Se precisar, seu assaltante, passa lá no Impacto que eu lhe dou uma bolsa integral! Valeu. Deus o abençoe por ter me poupado. Levei a maior largura, eu. (KKKKK).

Um comentário:

Dinho Games Lan House disse...

Poxa vida Joana, q pena o assalto q vc sofreu. Mas a parte q fala do seu reconhecimento pelo assaltante é hilária!!! Ri pra cacete!!!. Vendi muitas Ecosport em meu tempo de FORD e caso a sua não tenha, aconselho a vc q providencie o travamento automático das portas, é muito útil no cotidiano de grandes centros urbanos como Belém. Fica com Deus e q ele te proteja em nossa querida Capital. Abraços, Dinho Oliveira