10 de maio de 2010

DE BEM OU MAL, MAS FALEM DE MIM


Homenagem deste blog a minha amiga Izeneuda que faz a ilustração do texto de hoje: “Aos que criticam, Junia, manda pra eles uma careta e deixa isso pra lá!!”

Cheguei de Santa Luzia com a sensação de DEVER CUMPRIDO cumprido. Passei dois dias por lá e já deu pra perceber que a galera está do meu lado. Conversei com muita gente, bati muitos papos e reencontrei centenas de pessoas que só me elogiaram pelo trabalho que venho desenvolvendo. De um lado ou de outro o que ouvi foram palavras de respeito e admiração. Passei horas escutando as pessoas e sei o que elas pensam agora: ESTÃO FARTAS DE BAIXARIA! Ninguém suporta mais. Estou orgulhosa de mim, me sentindo melhor com as minhas dúvidas e convivendo bem com as minhas incertezas. Fui a duas festas onde a população de Santa Luzia pode me ver e conversar comigo – e muita gente veio. Fiz fotos de muita gente e todas as pessoas que me viram foram simpáticas e se demonstraram felizes por me verem ali. Ninguém se recusou a fazer pose para a minha lente. As pessoas sorriam quando me viam, recebi bons e sinceros abraços. Ouvi muitas palavras de apoio. Ganhei fãs, novos amigos, uma infinidade de leitores. ESTOU FELIZ! Vi na cara do padre Elias a felicidade de me ver entrar na igreja. Vi no olhar em lágrimas da Baixinha o felicidade de estar sendo entrevistada por mim. Vi no rosto do Dinho a expressão de orgulho em me ver adentrando a sua casa. Senti no abraço da Vitória a alegria de me ver entrando no salão da festa de seu filho. Senti no abraço duplo da Maria e do Nato que o perdão havia sido aceito. Fui às mesas conversar com todo mundo, fui recebida de sorriso largo e braços abertos: conversei com o Edno Alves, o Neto Pereira, o Gedso e a Aila, a Izeneuda, a turma da alta sociedade luziense. Falai com a Meire, com a Ângela, com a Neguinha Bil – a Meire me chamou pelo nome (“Isso é tu, Junia?!!”). Não há dinheiro que compre o que eu senti. Fiz foto com todo mundo e não recebi nenhum não. Me emocionei ao ver a Tia Laudina me chamando de minha filha, feliz por me ver ali. Ri horrores com a Josi do Waldir e com a professora Luciete e outros amigos que me trataram bem e fizeram comentários sobre o blog. O BLOG está na mídia, nas casas, nos lares luzienses. Quem lê o meu blog são as pessoas que querem saber de Santa Luzia, porque não há ali nenhuma postagem que fale de outra coisa que não seja de nossa cidade – é só Santa Luzia e em quatro meses ele é a página que mais cresce em visitas. Pus o contador de acessos há um mês e já são quase cinco mil acessos. Quando zerei o primeiro contador só na postagem que fizemos sobre o deputado Adamor Aires, foram 1400 visitantes. NÃO VOU MUDAR A LINGUAGEM, eu ouvi isso das pessoas! NÃO VOU PARTIR PRA BAIXARIA porque os meus amigos não desejam isso. FALEM. GRITEM. BRIGUEM...não vou MUDAR. Uma ou duas pessoas não são capazes de mudar a opinião de mil amigos que eu ouvi este fim de semana! “De bem ou mal mas falem de mim!”. Importante é que o blog está sendo lido, importante que as pessoas de caráter estão por aqui, importante é que eu durmo com a consciência limpa. Importante é que eu posso ir a minha cidade e posso bater em qualquer porta que as pessoas me atendem com aquele sorriso bom, sorriso de gente, humilde, alegria de amigo da infância, gente que merece todo o meu respeito!

OBRIGADA, GENTE! AOS AMIGOS E LEITORES O MEU MAIS SINCERO ABRAÇO!!!

Bom que as pessoas que falam de mim não o fazem por aqui porque já entenderam que baixaria mesmo não é com o Santa Luzia Ponto Com, esse blog não tem essa cara! As pessoas sabem, elas já entenderam, por isso não postam as ofensas por aqui. Elas já aprenderam a discernir onde podem e onde não podem e eu me sinto feliz por termos essa cara. OBRIGADA por não picharem a minha casa que tem cheiro de tinta nova, acrílica e de boa qualidade.

Vou até aproveitar para agradecer aos que leram o meu recado e respeitaram. Depois do dia em que escrevi o texto dizendo que o meu blog não era uma arena ou um ringue, ninguém, ninguém, veio até a essa página escrever porcarias. MUITO OBRIGADA. Eu havia dito na postagem que eu não acreditava que o povo da minha cidade era só aquilo que eu estava vendo, que a minha cidade não era aquela sujeirada toda e confirmei o que eu já sabia. Somo s um povo bom, educado e cheio de caráter. OBRIGADA!

Um comentário:

maria nelma disse...

querida junha! fiquei feliz de visitar seu blog, pois vie o quanto tens reipeito pelo teu povo.Não vir o que vc postava antriormente, nem quero ver pois sempre te considerei inteligente e agora lendo seu artigo vejo que continua ainda mais,pra mim o mais digno que uma pessoa possa ser, começa em reconhecer, e corrigir seus erros,e pelo que li vc fez isso com excelencia, continui assim.te adimiro de montão e vc sabe disso.bjs.(Nelma).